sábado, 21 de dezembro de 2013

SAMSARA



Brilha a cidade
Tudo parece girar
Vêm os ventos
Carregados de poeira
Que se imiscui às rodas.

Atropelamentos.
A cidade envelhece
Para depois se renovar
No deslize do sangue
Que retorna.



Nenhum comentário:

Postar um comentário