sábado, 21 de dezembro de 2013

CATEDRAL



Elevo-me para rasgar o céu
Um órgão cuja música se petrifica.

Paredes que ascendem
Abrangem
Não cedem.

Teatros em rocha e sombra;
Sonhos de eternidade
abrindo-se em êxtase.


Nenhum comentário:

Postar um comentário