segunda-feira, 4 de novembro de 2013

A Roda-Labirinto


  Sinopse: A Roda gira independentemente de nos apegarmos a ela ou não; contudo, ao nos julgarmos “pertencentes”, ficamos enroscados nos raios, que se tornam imensos corredores dentro dos quais nos perdemos. Trata-se de um labirinto dinâmico, a viva mandala rotatória do samsara, que o aspirante a escritor Samuel Luria buscará compreender, percebendo a igual perversidade do relativismo e do absolutismo, simplificadores que não explicam o monturo do pensamento e além do qual não podem ir. Numa jornada que se passa na mesma realidade de Minotauro, porém um bom tempo depois, o protagonista explorará dimensões espirituais e conhecerá os seres que as habitam, encontrará aliados e oponentes, exultará e sucumbirá pelo amor, visitará vidas passadas e, entre anjos, demônios, alquimistas e yogues, ao não querer mais se perder no giro, descobrirá que o silêncio é o excesso de si mesmo, por isso temido pela maioria.




Nenhum comentário:

Postar um comentário